Simule agora

Escolha o valor da parcela

Valor Mínimo

R$

Arraste e selecione o valor

Valor Máximo

R$

Escolha o valor do crédito

Valor Mínimo

R$

Arraste e selecione o valor

Valor Máximo

R$

Governança Corporativa

As boas práticas de Governança Corporativa convertem princípios básicos em recomendações objetivas, alinhando interesses do negócio com os interesses do cliente.

Com mais de 45 anos a Simpala Consócios está comprometida com a excelência dos seus serviços, prezando pela ética e integridade junto aos seus clientes e parceiros.

A Simpala Consórcios trabalha incansavelmente a fim de estar alinhada com os princípios básicos de Governança Corporativa em um clima de confiança tanto internamente quanto nas relações com terceiros.

Princípios Básicos de Governança Corporativa

Os princípios básicos de Governança Corporativa têm a finalidade de preservar o valor econômico de longo prazo, facilitando seu acesso a recursos e contribuindo para a qualidade da gestão da organização, sua longevidade e o bem comum.


  • Transparência - Consiste no desejo de disponibilizar para as partes interessadas as informações que sejam de seu interesse e não apenas aquelas impostas por disposições de leis ou regulamentos. Não deve restringir-se ao desempenho econômico-financeiro, contemplando também os demais fatores (inclusive intangíveis) que norteiam a ação gerencial e que conduzem à preservação e à otimização do valor da organização. Definição e Princípios de Governança Corporativa Instituto Brasileiro de Governança Corporativa.

  • Equidade - Caracteriza-se pelo tratamento justo e isonômico de todos os sócios e demais partes interessadas (stakeholders), levando em consideração seus direitos, deveres, necessidades, interesses e expectativas.

  • Prestação de Contas (accountability) - Os agentes de governança devem prestar contas de sua atuação de modo claro, conciso, compreensível e tempestivo, assumindo integralmente as consequências de seus atos e omissões e atuando com diligência e responsabilidade no âmbito dos seus papéis.

  • Responsabilidade Corporativa - Os agentes de governança devem zelar pela viabilidade econômico-financeira das organizações, reduzir as externalidades negativas de seus negócios e suas operações e aumentar as positivas, levando em consideração, no seu modelo de negócios, os diversos capitais (financeiro, manufaturado, intelectual, humano, social, ambiental, reputacional etc.) no curto, médio e longo prazos.